unnamed

Greenpeace se junta à Agência Pública para lançar concurso de microbolsas de reportagens sobre Energia

O modelo energético do país é tema crucial para o debate democrático, e nem sempre recebe a cobertura que merece. A sociedade precisa ser informada de maneira aprofundada sobre benefícios, riscos, impactos sociais e ambientais das principais fontes presentes no nosso “cardápio” de energia. O que está em jogo, ao final, é o modelo de desenvolvimento que vai talhar o futuro do Brasil.

Para contribuir com essa produção e disseminação de informação de qualidade, o Greenpeace Brasil se juntou à Agência Pública de Jornalismo Investigativo para lançar um concurso de microbolsas para a produção de reportagens investigativas independentes sobre dois temas dentro do assunto Energia: pré-sal e hidrelétricas.

Trata-se da quarta edição do Concurso de Microbolsas de Reportagem realizado pela Agência Pública desde 2011, cujo objetivo é fomentar o jornalismo independente e investigativo no país, apoiando repórteres que nem sempre encontram espaço nas redações para reportagens aprofundadas.

“Como em todas as microbolsas, a Pública vai dar total apoio para os repórteres realizarem suas pautas da melhor maneira possível, acompanhando de perto e coordenando o trabalho de campo, além de editar a reportagem no espírito independente e colaborativo que sempre mantivemos com nossos bolsistas”, diz Natalia Viana, diretora de estratégia da Agência Pública.
Quatro pautas sugeridas pelos jornalistas inscritos serão escolhidas pelo concurso para serem transformadas em reportagens investigativas, duas sobre a questão das hidrelétricas, duas sobre o tema do pré-sal. O objetivo é aprofundar a discussão sobre a matriz energética brasileira e trazer informações consistentes ao debate público.
Para o Greenpeace, a iniciativa é também uma maneira de fortalecer o jornalismo independente no País. “As reportagens investigativas sobre pré-sal e hidrelétricas vão contribuir para informar as pessoas sobre dimensões menos conhecidas da política energética do país”, explica Bruno Weis, coordenador de Comunicação do Greenpeace.
Nos anos anteriores, três reportagens realizadas através de iniciativas como essa foram premiadas: “Severinas”, minidocumentário de Eliza Capai é finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marquez 2014; “Cadeias Indígenas na Ditadura”, reportagem de André Campos, é finalista do Prêmio Iberoamericano de Periodismo 2014; e “Dor em Dobro”, de Anna Beatriz dos Anjos, Gabriela Sá Pessoa e Natacha Corrêa ganhou neste ano o prêmio SindhRio de Jornalismo e Saúde.

 

O concurso
As propostas para as microbolsas devem ser enviadas até o dia 14 de novembro de 2014 através do formulário http://goo.gl/y0wPOH e devem conter informações sobre a experiência do repórter, a pesquisa inicial e o plano de trabalho a ser executado. Os responsáveis pelas propostas receberão uma confirmação das suas inscrições.

As propostas serão avaliadas por uma Comissão Julgadora composta pelas diretoras da Agência Pública, Marina Amaral e Natalia Viana, pela diretora de Comunicação e Mobilização do Greenpeace, Lisa Gunn, e pelo coordenador de Comunicação do Greenpeace, Bruno Weis.
Os jornalistas selecionados serão anunciados nos sites do Greenpeace e da Agência Pública no dia 19 de novembro.

O regulamento está disponível no link http://apublica.org/2014/10/microbolsas-energia-regulamento/.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (11) 3661-3887.

SERVIÇO
Inscrições: de 27/10 a 14/11

As inscrições devem ser feitas através do formulário: http://goo.gl/y0wPOH

Informações e dúvidas: (11) 3661-3887

Divulgação do resultado: 19/11

Regulamento no site: http://apublica.org/2014/10/microbolsas-energia-regulamento/

(Fonte: Agência Pública)

Exposição exibe evidências da mais antiga olaria paulistana

formadebolo

Exposição itinerante  “Mãos no barro da cidade: uma olaria no coração de Pinheiros” apresenta os achados recolhidos em com a pesquisa no Sítio Pinheiros 2.

Durante os meses de setembro e outubro, a exposição itinerante “Mãos no barro da cidade: uma olaria no coração de Pinheiros” apresenta os achados recolhidos em com a pesquisa no Sítio Pinheiros 2. As descobertas caracterizam uma olaria e contribuem com informações inéditas a respeito da história da vida cotidiana em um dos aldeamentos mais antigos da metrópole.

A exposição será montada em escolas, ONGs e espaços públicos, como o Largo da Batata e Praça Victor Civita, “aproximando a população desse recurso cultural ainda pouco conhecido pelos cidadãos”, conta Camila Wichers, curadora da mostra.

Paralelamente à exposição, o projeto vai promover rodas de conversa e minicursos, com o objetivo de aprimorar o diálogo em torno da arqueologia e do patrimônio cultural da cidade com a comunidade da região.

A descoberta

No bairro de Pinheiros, a descoberta de frágeis vestígios de fornos e potes de barro permitiram reconstituir aspectos do cotidiano de uma olaria de mais de 200 anos, considerada a mais antiga já encontrada na metrópole.

Durante as pesquisas, foram escavados restos de oito fornos e coletadas mais de 50 mil peças. Por meio desses vestígios, os pesquisadores vêm reconstituindo aspectos até então pouco conhecidos do cotidiano de trabalho nessa olaria. “Durante as escavações também identificamos evidências relacionadas à transformação daquela quadra no decorrer dos séculos XIX e início do XX”, acrescenta Paulo Zanettini, arqueólogo coordenador do projeto.

A antiga olaria foi identificada quando a construtora Cyrela contratou os estudos arqueológicos necessários ao licenciamento de seu empreendimento. O terreno, situado entre as ruas Amaro Cavalheiro, Butantã e Paes Leme, foi intensamente escavado levando à descoberta registrada pelos pesquisadores como Sítio Arqueológico Pinheiros 2.

Pinheiros foi um dos primeiros aldeamentos fundados ao redor da vila de Piratininga, desempenhando várias funções no decorrer do período colonial. A atividade oleira era uma dentre aquelas desenvolvidas no povoado, sendo ali produzidos utensílios que abasteceram a cidade durante um período considerável de tempo.

A olaria ocupava uma posição estratégica, contando com fontes abundantes de barro proveniente da várzea do rio Pinheiros. O rio também serviu como meio de transporte, constituía uma importante via de comunicação no passado “Tais fatores certamente contribuíram para que os utensílios fossem disseminados e utilizados em regiões mais distantes da capitania”, afirma Zanettini. “As evidências nos ajudam a compor um quadro mais complexo em torno da dinâmica econômica e social em São Paulo antigo”, acrescenta.

O arqueólogo Marcel Lopes, que participou das escavações, conta que os potes encontrados no sítio arqueológico foram confeccionados com várias técnicas e decorados de diferentes maneiras, revelando a identidade diversa das pessoas que fabricavam os objetos. “Por meio das louças trazemos de volta os oleiros e oleiras que ali atuaram, para os quais contamos com pouquíssimas referências escritas. Eram indígenas, africanos, portugueses ou mamelucos que modelavam as louças com as mãos ou com a ajuda de tornos, decorando-as com diferentes padrões”.

De acordo com o pesquisador produziam-se ali potes para o consumo individual, para cozinhar, para servir ou mesmo transporte de mantimentos. Dentre os objetos resgatados, há uma peça muito similar às formas para assar bolos, a mais antiga encontrada na cidade até hoje.

Datas da exposição

*De 08 a 12 de setembro a exposição está na Biblioteca Álvaro Guerra, localizada na Av. Pedroso de Moraes, 1919, Pinheiros, São Paulo, SP, das 10:00 às 16:00.

*19 a 21 de setembro a exposição estará na Praça Victor Civita, localizada na R. Sumidouro, 580 – Pinheiros, São Paulo – SP.

*De 06 a 12 de outubro, a exposição estará no Largo da Batata, em Pinheiros, São Paulo.

Palestras sobre gêneros terá transmissão online

feminismoO seminário “Repensando Gênero e Feminismos” terá suas palestras transmitidas ao vivo. A transmissão online será feita pelo coletivo socializando saberes no link: http://socializandosaberes.net.br/ . O evento acontece de 9 a 11 de setembro no Auditório do Instituto de Artes (IA) da Unicamp.

Os participantes virtuais podem acompanhar o debate, fazer comentários e também enviar suas questões pelo chat. O seminário internacional ainda comemora 20 anos do Núcleo de Estudos de Gênero PAGU, da Unicamp. Entre os temas que serão debatidos estão  feminismos e gêneros, economias sexuais e tráfico de pessoas, intersecção de diferenças nas mídias contemporâneas, gênero e cuidado, relações de gênero no mundo de trabalho e desafios da interseccionalidade em gênero, ciência e tecnologia.

Mais informações: http://www.pagu.ifch.unicamp.br/pt-br/repensando-genero-feminismos-seminario-internacional-20-anos-nucleo-estudos-genero-pagu

 

 

Chamada para a Revista Comunicação Midiática

A equipe editorial da Revista Comunicação Midiática, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UNESP (Brasil), convida autores para enviar trabalhos para a edição janeiro-abril de 2015 (v.10, n.1), com chamada aberta até 31 de setembro.

A publicação aceita artigos de doutores, ou doutores em co-autoria com doutorandos, para as seções Cultura e Mídia, Linguagens Midiáticas e Políticas de Comunicação. A seção de Resenhas recebe contribuições de autores que sejam pelo menos estudantes de pós-graduação stricto sensu (Mestrado e Doutorado).

As diretrizes, critérios e normas de submissão e formatação dos trabalhos estão disponíveis aqui.

Edição da revista Pré-Univesp discute o tráfico

Tráfico de pessoas, de drogas, de animais silvestres… Este é o tema da edição 42 da revista Pré-Univesp, publicação eletrônica de divulgação científica da Universidade Virtual do Estado de São Paulo que tem o objetivo de oferecer apoio ao estudante pré-universitário.

A edição pode ser conferida no endereço:

http://pre.univesp.br/

Mestrado em divulgação científica e cultural na Unicamp tem inscrições em agosto

labjor

O Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) anunciou as datas de suas inscrições e do processo seletivo para o Mestrado de Divulgação Científica e Cultural (MDCC). As inscrições vão de 01 a 24 de agosto.

O mestrado faz parte de um programa de pós-graduação interdisciplinar vinculado ao Labjor, ao Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) e ao Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (Nudecri). O objetivo do curso ‘e contribuir para a compreensão da função social da ciência e da cultura do país, para que haja uma divulgação mais eficiente de sua produção, e também propiciar uma avaliação crítica das políticas de C&T no país e da divulgação cultural de mercado. 

Os candidatos deverão enviar ficha de inscrição, cópia do histórico escolar, currículo, cópia do certificado de conclusão do curso de graduação e projeto preliminar de pesquisa ao Labjor. A primeira fase é constituída de avaliação de documentação e a segunda por prova escrita de língua inglesa e entrevista com docentes do programa.

Mais informações: http://www.labjor.unicamp.br

Fies agora também financia mestrado, doutorado e curso técnico

fies

Alunos de cursos de mestrado, doutorado e educação profissional de nível médio também poderão recorrer ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para pagar suas mensalidades. Antes, o financiamento era disponível somente para alunos de graduação. A portaria que regulamenta a alteração foi publicada no ‘Diário Oficial da União’ no dia 02 de julho.

Alunos já contemplados com bolsas da Capes pelo Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares (Prosup) não poderão solicitar o financiamento.

Para aderir ao Fies, a instituição precisa ter cursos bem avaliados pelo Ministério da Educação. Segundo o MEC, a nova modalidade do Fies terá 31,6 mil potenciais beneficiários, matriculados em mais de 600 programas de pós-graduação stricto sensu ofertados por cerca de 170 instituições privadas.

Revista pré-Univesp tem edição sobre jogos

science_image

Está no ar mais uma edição da revista Pré-Univesp. Desta vez, o tema da revista é “Jogos”.

A Pré-Univesp é uma publicação eletrônica de divulgação científica da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), cujo objetivo é oferecer apoio ao estudante pré-universitário.

Confira a revista no endereço: http://pre.univesp.br

 

Comtexto oferece curso de jornalismo científico à distância

logo_comtexto

A Comtexto Comunicação e Pesquisa, empresa de consultoria/assessoria em Comunicação, oferece curso de Jornalismo Científico à distância, destinado a jornalistas, comunicadores em geral e a profissionais, estudantes e professores de outras.

O curso, de atualização profissional, tem uma carga horária de 48 horas, abrange 10 aulas sobre temas relevantes da área e tem como objetivo aumentar a massa crítica brasileira para a análise e a produção de textos de divulgação científica. Ele pode ser feito individualmente ou em grupo.

Os cursos em turmas geralmente são realizados para empresas e universidades, mas também pode ser organizados por qualquer pessoa interessada. O número mínimo de alunos é 10, e curso pode ser oferecido a qualquer momento, dependendo da disponibilidade da turma. Os cursos individuais começam a qualquer  momento (geralmente de três a cinco dias após a efetivação da inscrição), e as aulas são mais flexíveis, dependendo do ritmo do aluno.

O professor do curso é o jornalista Wilson da Costa Bueno, presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Científico, que responde pela disciplina de Jornalismo Científico na ECA/USP, o primeiro doutor em Jornalismo Científico no Brasil. O professor atua também no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da UMESP e já orientou cerca de 40 dissertações de mestrado e teses de doutorado nesta área, sendo reconhecidamente um dos maiores pesquisadores e especialistas nesse campo

Os demais cursos oferecidos pela Comtexto são: Comunicação, Jornalismo e Meio Ambiente; Comunicação, Jornalismo e Saúde; Comunicação Empresarial; Comunicação Interna; Auditoria de Imagem; Comunicação e Responsabilidade Social e Assessoria de Imprensa.

Todas as informações sobre o curso (programa, professor, como funciona, inscrições etc) podem ser obtidas no novo site dos cursos de Comunicação/Jornalismo a distância da Comtexto: http://www.comunicacaoadistancia.com.br

Desafios do pré-sal: riscos e oportunidades para o país

pre-sal

A viabilidade e os impactos da exploração de petróleo na camada de pré-sal serão debatidos na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no dia 4 de junho, no fórum “Desafios do pré-sal: riscos e oportunidades para o país”.

Técnicos, acadêmicos e representantes de empresas e do governo abordarão temas como os impactos socioeconômicos e ambientais no espaço urbano, a importância das políticas industrial e de ciência, tecnologia e inovação no aproveitamento desse potencial e o volume de riquezas depositado nas reservas.

O evento é uma realização do Fórum Pensamento Estratégico (Penses), vinculado ao gabinete do reitor da Unicamp, e da Coordenação Geral da Pós-Graduação do Instituto de Geociências da Unicamp.

Mais informações: http://www.gr.unicamp.br/penses/forum_pre_sal/expositores.html

(Fonte: Agência Fapesp)

Painel discute ambiente, saúde e sustentabilidade na mídia

1234

“Temas emergentes na interface Ambiente, Saúde e Sustentabilidade e sua incorporação na agenda midiática”. Este é o tema do painel que será realizado pelo Departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP), com o apoio da Comissão de Cultura e Extensão (CCEx), no dia 5 de junho.

O evento faz parte das comemorações do dia do meio ambiente e tem como objetivo promover um debate e reflexão sobre questões relacionadas ao ambiente, saúde, qualidade de vida e sustentabilidade.

Direcionado a pesquisadores e estudantes – mas também aberto ao público interessado – o painel  vai discutir como os temas de ambiente, saúde e sustentabilidade têm sido incorporados pela agenda midiática; como a cobertura jornalística é realizada e quais são seus impactos nos diferentes níveis (político, social, econômico, cultural); e também quais os desafios e potencialidades para ampliar a incorporação destes temas na agenda social e política.

 

Mais informações sobre o evento:

http://www.fsp.usp.br/site/eventos/mostrar/4096

 

Painel “Temas emergentes na interface Ambiente, Saúde e Sustentabilidade e sua incorporação na agenda midiática”

Convidados: Marcelo Leite (Folha), Daniela Chiaretti (Valor Econômico), Cristina Amorim (Greenpeace) e Fabrício Marques (Pesquisa Fapesp)

Moderadora: Wanda R. Günther

Data: 05/06/2014 (quinta-feira), das 10 às 13 horas

Local: Faculdade de Saúde Pública – Universidade de São Paulo (Avenida Dr. Arnaldo, 715 – próximo à estação de metrô Clínicas)

Inscrições: http://www.fsp.usp.br/site/eventos/mostrar/4096

Escola São Paulo de Ciências Avançadas em Biotecnologias, Biossociabilidade e Governança das Ciências da Vida

espca

 O Departamento de Política Científica e Tecnológica (DPCT) da Universidade 
Estadual de Campinas (Unicamp) organiza a Escola São Paulo de Ciências 
Avançadas em Biotecnologias, Biossociabilidade e Governança das Ciências da 
Vida, entre os dias 11 e 15 de agosto de 2014. A Escola recebe 
financiamento da Fapesp.   

Trata-se de uma Escola de Ciências Avançadas, com cursos de curta duração,
 para debates entre alunos e pesquisadores, com destaque para as áreas de 
sociologia, antropologia e ciência política. O objetivo é discutir os 
desdobramentos dos avanços em biotecnologias e biociências  para as ciências 
sociais, apresentando as teorias e debates mais recentes em torno da 
interface destes temas.   

As passagens e diárias dos alunos inscritos serão cobertas pela Fapesp. 
É um evento que busca promover o diálogo internacional: estima-se a 
participação de 50 alunos nacionais e 50 estrangeiros. As inscrições 
vão até dia 20 de maio.  

Maiores informações no site: www.ige.unicamp.br/espca2014

Abertas as inscrições para curso de Jornalismo Científico no Acre

ebjc

A Escola Brasil de Jornalismo Científico (EBJC) está com inscrições abertas, até 31 de maio, para a segunda edição do curso de extensão em Jornalismo Científico, que ocorrerá entre os dias 16 e 29 de julho, em Rio Branco, no Acre.

Destinado a alunos de graduação dos dois últimos anos em Jornalismo (5º ao 8º semestres), o curso tem como objetivo capacitar os participantes para a atuação em diferentes suportes e formatos midiáticos na cobertura de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O curso é gratuito e os estudantes receberão auxílios alimentação, hospedagem e deslocamentos, conforme regras estabelecidas. Ao todo, serão oferecidas 12 vagas, sendo que dez serão distribuídas pelas diferentes regiões do país e duas são reservadas aos estudantes da Universidade Federal do Acre (Ufac), local das atividades.

Mesa-redonda com pesquisadores, aulas teóricas, elaboração de pauta e uma visita à cidade de Xapuri – onde os alunos conhecerão o Seringal Cachoeira e o Museu Casa Chico Mendes – integram a primeira parte do curso.

Os alunos realizarão exercícios práticos durante a 66ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que ocorrerá entre 22 e 27 de julho no mesmo local. Com a orientação dos professores, eles farão a cobertura da abertura oficial do evento, entrevistarão pesquisadores, entre outras atividades.

A divulgação dos selecionados ocorrerá nos dias 5 e 6 de junho, pelo site da EBJC e pelas mídias sociais.

Mais informações: http://ebjc.com.br/

(Fonte: Agência Fapesp)

UNIVESP abre novos cursos

5924-2

A UNIVESP (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) agora tem quatro novos cursos: Química, Física, Biologia, Matemática e Produção e de Computação. As aulas terão início já no segundo semestre deste ano. No total, serão oferecidas 3.330 vagas – 1.296 para Engenharias e 2.034 para Licenciaturas -, em polos distribuídos por todo o Estado. Todos os cursos são gratuitos.

Este ano também será o primeiro em que a UNIVESP terá um vestibular, realizado com oferta de cursos dentro do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) e apoio do Centro Paulo Souza. O  período de inscrições é de 28 de abril à 16 de maio. As inscrições deverão ser realizadas pelo site da UNIVESP (www.univesp.br/vestibular). No ato da inscrição, o candidato escolherá uma das duas formações (Formação de Professores ou Engenharias) e até dois polos de apoio presencial de sua preferência onde o curso escolhido estiver sendo oferecido.

Belo Horizonte recebe 14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia

topo

A Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC) realizará o 14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia entre os dias 08 e 11 de outubro de 2014, na cidade de Belo Horizonte, no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Promovido desde 1986, este é o mais importante evento nacional da área, congregando pesquisadores de diversos países e especialidades. Entre as atividades previstas estão Conferências, Mesas-Redondas, Simpósios Temáticos, Mini-Cursos, Painéis de Iniciação Científica, lançamento de livros e eventos culturais.

Os interessados podem se inscrever nas categorias coordenador de simpósio temático, apresentador de trabalho em simpósio temático, apresentador de pôster, ouvinte, professor de nível fundamental e médio, ou aluno de minicurso. Mais informações em: http://www.14snhct.sbhc.org.br/site/capa.